Saúde

28/05/18 Musculação , Nutrição , Saúde # , , , ,

COMER SÓ A GEMA DO OVO?

COMER SÓ A GEMA DO OVO?

O ovo é um alimento muito nutritivo e consumido em larga escala por atletas e praticantes de musculação. No entanto, há os mais radicais que consomem apenas a clara e os mais preocupados com o prazer de comer que comem apenas a gema. A verdade é que se você opta por um ou outro, deixa de fora nutrientes importantes para a boa saúde do seu corpo, seja praticante de atividades físicas ou não. Por isso é necessário o equilíbrio entre cuidar da saúde e ter prazer em comer, pois os alimentos devem ser encarados como remédio primordialmente e não como algo que alimenta o seu prazer de comer dominado pelo ego e só comer o que acha “gostoso”, o que não necessariamente é bom para sua saúde.

O que você perde quando não consome a clara de ovo?
Se deixa de consumir a clara de ovo, você perde a albumina, uma proteína que possui alto valor biológico, de origem animal, que atua na regeneração dos componentes musculares e no processo de hipertrofia muscular. Além disso, por ser uma proteína de longa absorção. ela prolonga a saciedade, por isso pode ser incluída na dieta de pessoas que estão praticando exercícios e fazendo dieta para emagrecer. A clara do ovo possui uma quantidade maior ou igual de proteínas em relação a gema do ovo, se você deixa de comer a clara, também está descartando minerais importantes como potássio, magnésio, vitamina do complexo B, fósforo e selênio que são importantes no bom funcionamento do metabolismo e outros sistemas.
E a gema do ovo?

Se descartar a gema do ovo você deixa de ganhar vitaminas A, D, E e K, essenciais para funções vitais e produção de hormônios. Também possui colesterol que é importante para sintetizar testosterona, hormônio com maiores níveis endógenos em homens e responsável pelo estado anabólico dos tecidos. Ela também possui zinco, antioxidantes como zeanxantina e luteína, que protege os olhos prevenindo a catarata e outras coisas e atuam contra radicais livres e, por fim, a colina, que é benéfica para cérebro, fígado, coração e músculos.

É um dos melhores alimentos do mundo, logo não há porque comer só a gema ou a clara, coma os dois e cuide da sua saúde. Então, vamos comer o ovo inteiro? Como você pode comer?

Você pode comer cozido, quente ou frito na água ou no óleo de coco. Só não coma frito no óleo de soja e nem com azeite, senão o bom alimento pode passar a ser mais agradável ao seu paladar, porém perigoso para sua saúde.

1 likes no responses
26/05/17 Musculação , Nutrição , Saúde , Treinamentos # , , , , , , , ,

Como eliminar a gordura visceral?

Como eliminar a gordura visceral?

Uma dos grandes problemas de saúde e estéticos é o acúmulo de gordura na região abdominal. Muitas pessoas relatam ter uma evolução com o treinamento, mas muita dificuldade em diminuir a circunferência abdominal que continua aumentando ou não diminui. O exercício físico sem a dieta tem apenas efeitos modestos na massa gorda. Dietas com restrições calóricas mostram melhores resultados que apenas exercícios.  Entretanto, a combinação dos dois é mais eficiente para perda de massa gorda que apenas um deles. Isso se dá porque a dieta vai restringir o consumo calórico e por meio de uma reeducação alimentar e o exercício vai atuar com os efeitos agudos e crônicos do treinamento aeróbico, num processo chamado na sigla em inglês de EPOC (Consumo excessivo de oxigênio pós-exercício), onde há um aumento do gasto energético após o exercício e é neste momento onde pós-treino que você utiliza mais gordura como substrato energético e consequentemente auxilia no emagrecimento. Um efeito crônico é o aumento da Taxa metabólica de repouso (TMR) que é definida como o gasto energético necessário à manutenção dos processos fisiológicos no estado de repouso. Sendo assim, a recomendação vai girar em torno de exercício físico, alguma atividade física de predominância aeróbica e outra anaeróbica como a musculação, dieta e o tratamento estético.

1 – Exercício físico

Você pode fazer ter uma frequência de exercício conforme suas possibilidades, mas o recomendado é que faça no mínimo três vezes por semana podendo fazer até cinco vezes. O exercício aeróbico vai potencializar o efeito do EPOC e TMR juntamente com a musculação, pois no processo de hipertrofia as fibras em repouso vão precisar de mais energia para manter o tamanho delas. Há um mito de que apenas exercício aeróbico emagrece e isso se deu a um “telefone sem fio” de um estudo feito em 1995 que afirmava que a atividade aeróbica promoveria uma queima de gordura relativamente alta em relação ao repouso durante sua realização. Contudo não houve comprovação definitiva sobre isto e a propagação do conceito inicial se alterou até que chegamos a esta crença, “de que aeróbico emagrece, uma vez que o emagrecimento está relacionado com outros fatores. Por fim, é válido ressaltar que muitos creem que exercícios abdominais não queimam a gordura visceral e sempre há a pergunta: “Quantos abdominais devo fazer para perder esta barriga?”de certa forma isso é verdadeiro, pois de fato não é o único responsável. Contudo, um estudo que afirma que a lipólise é elevada na musculação após o treino, em especial na no tecido adiposo abdominal e esse gasto calórico continua por 45 minutos após o treino de musculação. Outro estudo mostrou perda de gordura localizada em decorrência da contração muscular. Neste estudo o movimento feito foi na articulação da coxa e induziu um aumento significativo do fluxo sanguíneo local e na lipólise o que levou a perda da gordura local, sendo assim, podemos aplicar o mesmo para gordura localizada visceral.

Antes da prática, é indicada uma boa avaliação funcional para determinar a composição corporal e suas medidas auxiliarão no acompanhamento dos seus resultados e uma montagem de treino com maior acurácia por um profissional.

2- Dieta

É sempre adequado consultar um nutricionista para organizar sua alimentação, assim como um profissional de Educação Física para planejar um programa de treinamento para avaliar seus resultados. Porém, há maneiras que podem ser usados para determinar se o esforço está tendo resultados. Por exemplo, costumamos usar a balança e muitas pessoas se frustram ao ver o peso, mas não se deixe enganar, pois ela não estratifica a sua massa muscular da sua massa gorda. É preciso comer alimentos certos, mais verduras, legumes, cereais e ricos em fibras por possuírem maior grau de saciedade. O álcool também é um grande vilão, mesmo em quantidades moderadas, pois há estudos que apontam que o consumo do mesmo causa aumento da gordura visceral.

3 – Tratamento estético

É outro procedimento que você pode utilizar a fim de reduzir principalmente as gorduras localizadas, seja no abdômen ou outra parte do corpo. Há uma série de métodos que estes profissionais utilizam como a Criolipólise, Carboxiterapia, lipocavitação e outros que também potenciam a perda de gordura visceral.

Para saber se o exercício, dieta ou a tríade, exercício, dieta e tratamento estético estão funcionando, você pode medir a circunferência abdominal com o uso de uma fita métrica, pois se o aumento de peso for decorrente da gordura e não da massa muscular, esta será a primeira parte do corpo a acusar que algo está errado e precisa ser revisto. Algumas mulheres podem medir o quadril em vez do abdômen. Se tiver alguma pergunta basta deixar nos comentários ou entrar em contato comigo por e-mail, telefone ou nas mídias sociais que terei prazer em responder.

0 likes no responses
07/03/14 Musculação , Notícias , Saúde , Treinamentos # , , ,

Treinamento Personalizado e as mudanças de atitude em Atividade Física e saúde.

Treinamento Personalizado e as mudanças de atitude em Atividade Física e saúde.

THE EFFECTIVENESS OF PERSONAL TRAINING ON
CHANGING ATTITUDES TOWARDS PHYSICAL ACTIVITY

(A eficácia do Personal Trainer na mudança de atitudes para prática de atividade física)

Os resultados deste estudo de 2003 mostraram que o exercício físico feito com acompanhamento do Personal Trainer é eficaz para mudança de atitudes quanto a manutenção da prática de exercícios físicos e que técnicas de resolução de problemas como a apresentação conceitual dos benefícios do exercício, que podemos chamar de educação em saúde. Contribuem para a mudança de atitudes quanto a ação de começar e se manter na prática de atividades físicas.

Veja mais em:
http://tutelasalute.info/pdf/PersonalTrainers/4.pdf

0 likes no responses
02/09/13 Treinamentos # ,

Educador Físico enquanto Profissional de Saúde

Uma das coisas que parece não estar consolidada ainda sociedade, é o conhecimento de que o Profissional de Educação Física é um profissional de saúde de nível superior. Ao longo dos anos que já atuei tenho percebido, que mesmo alguns profissionais de outras área da saúde ainda desconhecem isto e nem mesmo sabem onde o Profissional de Educação Física se encaixa no âmbito da saúde. Exceto por algumas pessoas mais informadas tanto da saúde quanto de outras áreas, parece que a maioria da população ainda tem este desconhecimento. Talvez isto se deva pela hodierna legislação da nossa profissão que teve sua regulamentação sancionada pela lei 9.696, que dispõe da regulamentação da profissão de educação física em 1998. Com a criação do sistema CONFEF/CREFs. Entretanto, o reconhecimento como área de saúde de nível superior conforme resolução nº 218 de 06 de março de 1997 que confirma e estabelece:

  • a 8ª Conferência Nacional de Saúde concebeu a saúde como “direito de todos e dever do Estado” e ampliou a compreensão da relação saúde/doença como decorrência de vida e trabalho, bem como do acesso igualitário de todos aos serviços de promoção e recuperação da saúde, colando como uma das questões fundamentais a integralidade da atenção à saúde e a participação social;
  • a 10ª CNS reafirmou a necessidade de consolidar o Sistema Único de Saúde, com todos os seus princípios e objetivos; a importância da ação interdisciplinar no âmbito da saúde.
  • o reconhecimento da imprescindibilidade das ações realizadas pelos diferentes profissionais de nível superior constitui um avanço no que tange á concepção de saúde e à integralidade da atenção.

RESOLVE:

I – Reconhecer como profissionais de saúde de nível superior as seguintes categorias:

  1. Assistentes Sociais
  2. Biólogos;
  3. Profissionais de Educação Física;
  4. Enfermeiros;
  5. Farmacêuticos;
  6. Fisioterapeutas;
  7. Fonoaudiólogos;
  8. Médicos;
  9. Médicos Veterinários;
  10. Nutricionistas;
  11. Odontólogos;
  12. Psicólogos; e
  13. Terapeutas Ocupacionais.

São 13 (treze) as categorias profissionais de nível superior que completam o universo da saúde na integralidade do indivíduo. Destarte, é mais importante que ações em benefício da sociedade firmem o reconhecimento da Educação Física enquanto área de saúde aos que ainda tem um estereótipo de Educação Física vinculada unicamente às escolas, ao esporte como profissional que estuda regras, técnicas e táticas sem saber que os mesmos muitas vezes são utilizados estrategicamente para serem usados a favor de um objetivo psicomotor, fisiológico, sociológico e não apenas de performance desportiva que também é meta dependendo de onde se aplica. Tudo isto é está repleto de amplo embasamento teórico que muitas vezes é necessário que as pessoas em geral tomem conhecimento.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Regulamentação da Educação Física no Brasil:

Disponível em <http://www.confef.org.br/extra/conteudo/default.asp?id=16> Acesso em 02 de set de 2013.

Conselho nacional de saúde.  Resolução nº 218 de 06 de março de 1997.

Disponível e m <sna.saude.gov.br/legisla/legisla/exerc_p/RES_CNS218_97exerc_p.doc‎>

acesso em 02 de set de 2013.

DAVIDSON CASTRO

Profissional de Educação Física
CREF: 035007-G/RJ
Tel: 55 21 8649-7506

E-Mail: davidson_castro@ymail.com

 

DO_G

0 likes no responses